ENE reúne mais de 2 mil estudantes e profissionais da educação

Posted on Posted in educação

A educação brasileira há muito tempo vem apresentando problemas, como a falta de incentivo por parte do governo e a queda na qualidade. A sociedade civil organizada, por meio de suas representações, tem lutado para elevar o nível da qualidade de ensino e vem discutindo e apresentando propostas que buscam soluções viáveis para o problema. Foi nesse clima de luta que o Rio de Janeiro sediou o Encontro Nacional de Educação (ENE), realizado nos dias 8, 9 e 10 de agosto de 2014. O evento aconteceu no Clube Municipal, no bairro da Tijuca, com a participação de mais de 2 mil pessoas, entre estudantes, educadores e técnicos da educação com representantes de Norte a Sul do país.

10461307_920184944663533_7496618029794574841_n
Ato de abertura do ENE.

A abertura do encontro teve início às 16h30 do dia 8, quando participantes de diversos partidos políticos de esquerda legais e ilegais, entidades estudantis, sindicatos e correntes independentes marcharam em forma de ato da Candelária até  a Cinelândia. Mais de 2 mil estudantes e profissionais de educação de toda parte do Brasil lotaram as ruas do Rio de Janeiro, mostrando sua indignação com a precarização e mercantilização da educação pública. Palavras de ordens, com sotaques diferentes, como: “Não é mole não, esse PNE é privatização” e “E no encontro eu vou lutar, por 10% do PIB já!”, ecoaram pelas ruas cariocas.

10606328_1454169411532004_2929416211494362595_n
Mesa de abertura.

O ENE foi dividido em dois dias; no sábado (9/8) durante a parte da manhã foi realizada a plenária de abertura. A mediação feita pela presidente do ANDES-SN, Marinalva Oliveira, elencou os eixos centrais que permeariam a mesa e todas as discussões do Encontro. O tema era “Conjuntura, lutas sociais e educação”, e a mesa de abertura foi composta pela professora mexicana Maria Luz Arriaga, pelo professor do Instituto Federal de São Paulo, Valério Arcary, e pelo professor da UFRJ, Roberto Leher. Durante a parte da tarde foram realizados os grupos de trabalho (GTs), na Escola de Educação Física e Desportos (EEFD) – Fundão (UFRJ), na Cidade Universitária. Foram criados 21 grupos, dos quais cada grupo de três debateu sobre um dos sete eixos: o financiamento da educação, passe livre e transporte público, democratização da educação, avaliação e meritocracia, privatização e mercantilização da educação, a precarização das condições de trabalho, acesso e permanência.

934799_1454463271502618_2727659772007434939_n
Grupo de trabalho

No segundo dia (8/8), o encontro foi encerrado pela parte da manhã. A plenária final deu início com a leitura dos resultados dos grupos de discussão. As propostas apresentadas serão incluídas nos anais do Encontro e servirão de base para as discussões dos próximos encontros. Será elaborada ainda uma cartilha com a plataforma de lutas em defesa da educação apontada pelo encontro.

10569006_1454551181493827_8940711683295386127_n
Encerramento do encontro.

Durante a plenária de encerramento, várias moções foram feitas, como: apoio à luta dos trabalhadores da educação no México, ao povo palestino, à greve das universidades estaduais de São Paulo, à greve dos trabalhadores da educação do Piauí, contra a criminalização dos movimentos sociais, entre outras.

O encontro foi encerrado com a leitura do manifesto do Encontro Nacional de Educação, que procurou sistematizar os sete eixos que nortearam os debates durante esses três dias. O documento indica a constituição de comitês estaduais em defesa da escola pública, a realização, nos estados, na segunda quinzena de outubro, de um dia de luta em defesa da educação pública e a realização, em 2016, do II Encontro Nacional de Educação, precedido de encontros estaduais.

Por Joana Rebouças

(Visited 4 times, 1 visits today)
The following two tabs change content below.
Joana Rebouças

Joana Rebouças

Uma revolucionária tímida, mas cheia de histórias pra contar. Estudante do 6º período de Jornalismo e petiana desde agosto de 2013.
Joana Rebouças

Posts Mais Recentes por Joana Rebouças (Ver Todos)

Comentários

pessoas comentaram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *