Conectividade e perturbação na pós-produção

Posted on Posted in audiovisual, Human Connection Project, PETCOM

A segunda edição do Human Connection continua para a equipe do PETCOM. Após os bate-papos com Sasha Porto, o professor Otoni Mesquita e o professor Renato Brandão, partimos para o roteiro, tentando desenvolver através dele ideias relacionadas não somente às palavras-chave, mas também às discussões levantadas com os colaboradores.

Diferentemente do vídeo da edição passada, desta vez as características regionais foram substituídas por ideias mais universais. Explorando-as em ambientes facilmente identificáveis, procuramos estabelecer uma relação mais direta com a realidade contemporânea.

Com o roteiro e o storyboard prontos, começamos a produção. Foram cinco dias de gravação, entre externas e internas. A equipe, composta por dez pessoas, se dividiu em funções como produção, direção, direção de fotografia e direção de arte. Além da equipe de produção, formada por alunos de Jornalismo e Relações Públicas, outros seis estudantes colaboraram como atores, a quem somos muito gratos. Construir cenários e elaborar cenas foi uma experiência interessante e desafiadora. Desde o roteiro, a proposta se mostrava muito intrigante, e concretizá-la seria muito difícil sem a ajuda e a dedicação de todos.

O cenário foi montado e, com as cenas gravadas, partimos para a edição e finalização do trabalho. A conectividade e perturbação estão só começando.

Foto matéria
Equipe gravando no set de filmagem

Connectivity and disturbance in the post-production

The second edition of the Human Connection Project is at full steam for the Petcom team. After chats with Sasha Porto, Professor Otoni Mesquita and Professor Renato Brandão, we set off to the script, seeking to develop through it ideias related not only to the keywords, but also to the discussions raised with  our collaborators.

Differently from the video of the last edition, this time the regional elements have been replaced by more universal ideas. Exploring them in enviroments easily identifiable, we tried to establish a more direct relationship to the contemporary reality.

Once the script and the storyboard were finished, we started the production. We spent five days recording, alternating exterior and interior shootings. The group, formed by ten people, divided the functions among each other, such as production, direction, cinematography and production design. Besides the production team, that brings together Journalism and Public Relations students, six other students collaborated as actors, whom we are very grateful. Building sceneries and elaborating scenes was an interesting and challenging experience. Since we first read the script, the proposal was very intriguing and we knew it would be hard to achieve it without everybody’s help and dedication.

At last, the setting was built and once the scenes were shot, we now move to the editing and post-production of the video. The connectivity and disturbance are just starting.

(Visited 1 times, 1 visits today)
The following two tabs change content below.
Jéssica Amorim
Está tentando a vida no que a vida deixa, e no que não deixa também. Estudante do 7º período de Jornalismo e petiana desde junho de 2011.

Comentários

pessoas comentaram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *