PETiscos #65 – Bauman, o amor líquido e cinema

Posted on Posted in PETiscos

Olha quem voltou depois de uma longa pausa?! Sim, a seção PETiscos do Blog Petcom está de volta e trouxe mais uma dica para todos vocês. Vamos nos deliciar um pouco?

Pra quem não conhece, Zygmunt Bauman é um dos filósofos mais respeitados da atualidade e suas obras, taxadas de pós modernas, sempre abordam temas a respeito do comportamento da sociedade em que vivemos. Grande parte de sua obra já foi traduzida no Brasil. Seus livros são povoados por ideias sobre as conexões sociais potenciais na sociedade contemporânea, nesta era comumente conhecida como pós-modernidade. Os estudos sociológicos lhe permitem refletir sobre a angústia que reina nos sentimentos humanos, emoção despertada pela pressa de encontrar o parceiro perfeito, sempre mantido como meta ideal, nunca como realidade concreta..

Pois bem, sua obra “Amor Líquido”, 2003, aborda sobre como o amor se tornou algo tão vazio e reciclável, a ponto de que você pode reutilizar quantas vezes bem entender. A liquidez é demonstrada nos momentos em que o amor passa de algo tão sólido e bonito, onde há confiança e afetos mútuos, a se tornar algo líquido, diluível e bastante frágil ao se desfazer rapidamente como a água ao passar por nossos dedos.

E sobre este ponto de vista, trago aqui a indicação de dois filmes que trabalham muito bem a temática do amor líquido: “Brilho Eterno de uma mente sem lembranças” e “Clube da Luta”.

petiscos65-2

“Brilho Eterno de uma mente sem lembranças”, é um filme estadunidense do ano de 2004, dirigido por Michel Gondry e estrelado por Jim Carrey, Kate Winslet, Kirsten Dunst, Mark Ruffalo e Elijah Wood. O filme conta a história de Joel e Clementine, um casal que vive uma relação clássica onde os opostos se atraem. Ele é um rapaz tímido e ela uma moça aventureira que se conhecem num trem e a partir daí começam a se relacionar. Porém Clementine é um tanto confusa em relação aos seus sentimentos e se contrai quando o assunto é o amor. Nisso ela resolve apagar Joel de suas memórias. Joel fará de tudo para esconder essas memórias nos cantos mais remotos de seu cérebro a fim de jamais esquecer Clementine.

Os aspectos filosóficos de Bauman que são apontados no filme, se dizem a respeito de como as pessoas conseguem ou tentam se desfazer tão rápido das coisas. De como momentos especiais, presentes, carinho, afeto e etc., tendem a serem constantemente esquecidos ou substituídos no momento em que aquela pessoa não nos serve mais. O filósofo aponta aí a liquidez dos relacionamentos, que nos dias atuais, se desfazem como a água corre em nossas mãos e o aspecto de que não podemos segurá-la por muito tempo.

petiscos65-3

Já “Clube da Luta”, é um filme estadunidense de 1999, baseado no livro homônimo e dirigido por David Fincher. Estrelado por Brad Pitt, Edward Norton, Helena Bonham-Carter, Jared Leto e Meat Loaf. Jack ganhava a vida como coordenador de campanhas de recall. Era um homem de classe média, consumista, egoísta e que sofria de insônia. Mesmo possuindo tudo o que queria, ainda era infeliz. Sua rotina muda quando ele conhece Tyler, que lhe apresenta a um submundo completamente diferente do seu. Para passar o tempo, criam o Clube da Luta. Nesse momento que suas vidas começam a se misturar, Jack vai em busca de descobrir quem realmente Tyler é.

Em meio das desavenças encontradas entre os dois, há ainda sedutora Marla que fecha o triângulo amoroso entre os Jack e Tyler. Além de trabalho o “Amor Líquido”, este filme aborda também aspectos apresentados em “Modernidade Líquida”, do mesmo autor. O homem se tornou um ser tão consumista e egoísta que faz de tudo para suprir todos os seus desejos mais fúteis possíveis. As pessoas começam a se coisificar e passam a ser substituídas por outras de forma bastante fácil e rápida. O ser humano passou a ser um personagem bastante concentrado em si e nos seus desejos que muitas vezes esquece das pessoas e situações que o rodeiam. Fora isto, ainda há a relação a três que hoje em dia se tornou bastante comum a troca de parceiros em meio há um relacionamento sem ser chamado de traição.

Trabalhadas as questões filosóficas, a sinopse dos filmes e alguns pensamentos pessoais do autor que vos escreve, agora é hora de pegar a pipoca, alugar os filmes e bom apetite!

(Visited 33 times, 4 visits today)
The following two tabs change content below.
Danny Sullivan

Danny Sullivan

Jornalista em formação e sereio profissional nas horas vagas. Considera-se geek e fã de outras coisas estranhas (tipo Naruto, Justin Bieber e K-pop).
Danny Sullivan

Posts Mais Recentes por Danny Sullivan (Ver Todos)

Comentários

pessoas comentaram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *