#Petiscos: Sherlock

Posted on Posted in cultura, cultura pop

O Petiscos dessa semana traz para vocês a indicação de uma excelente série, muito aclamada pela crítica: Sherlock.

Sherlock é uma série de televisão britânica de drama policial baseada nos livros de Sir Arthur Conan Doyle. Retrata as aventuras do detetive particular Sherlock Holmes, interpretado pelo ator Benedict Cumberbatch, e seu fiel escudeiro, Dr. John Watson, interpretado por Martin Freeman, na Inglaterra dos dias atuais. Começou a ser exibida em 25 de julho de 2010, contando até o momento com  dez episódios, transmitidos em três temporadas de três episódios cada, além de um especial de Natal exibido no início de 2016.

John Watson é um médico do exército britânico da Guerra do Afeganistão que após ter sido atingido por uma bala foi forçado a regressar a Londres para tratar de sua saúde, no entanto, como consequência Watson desenvolveu uma espécie de estresse pós traumático do ocorrido, o fazendo se deslocar com uma bengala. Desempregado e sem ter muita ideia do que fazer, Watson encontra um amigo que lhe diz que conhece alguém que está procurando uma pessoa para dividir apartamento. Esse homem é nada menos que Sherlock Holmes. Ácido, brilhante, peculiar, sociopata, e alguém não muito tolerado por causa de sua facilidade espantosa em deduzir aspectos da vida das pessoas, Sherlock é o homem a quem a Scotland Yard (sede central da Polícia Metropolitana de Londres) recorre quando nos casos mais complicados e misteriosos. Os dois não demoram a dividir um apartamento na famosa Baker Street no bom e velho estilo “república” e demoram menos ainda em partir para o seu primeiro mistério.

Sim, Sherlock Holmes no século XXI. Contudo, o que podia ser motivo de preocupação, é rapidamente substituído por um roteiro que transporta Sherlock e Watson tão naturalmente para os nossos tempos tecnológicos, que passa quase que despercebido o fato de Watson ser blogueiro e tanto ele como Sherlock viverem trocando mensagens pelo celular para se comunicar, por exemplo. Muito da ótima impressão da série passa não só pela perfeita transposição de época e interpretação, mas pelo fato de a BBC ter simplesmente atualizado o mundo dos personagens e não os atualizado na personalidade.

Cada episódio possui 90 minutos, o que por si só dá um caráter de longa-metragem que não é comum nas produções televisivas, mas que compensa cada minuto por reconhecermos ali o cuidado que os roteiristas e produtores tiveram em dar o ritmo certo a série. Aclamados pela crítica, Benedict Cumberbatch e Martin Freeman dão um show. A química indispensável de Sherlock e Watson (homem brilhante x homem comum) está presente e rende diversas risadas ao longo da série, principalmente nas relações interpessoais de Watson, que por trás da sede de sempre participar da ação, é um homem a procura de um grande amor. Já Benedict parece que nasceu para interpretar personagens geniais e extremamente prepotentes por causa da sua inteligência, como podemos ver em “O Jogo da Imitação” onde Benedict interpreta o genial matemático Alan Turing.

A quarta temporada de Sherlock possui estreia prevista para janeiro de 2017.

(Visited 2 times, 1 visits today)
The following two tabs change content below.
Emanuelle Lopes

Emanuelle Lopes

21 anos, estou sempre com fome, apaixonada por música, livros e séries, mesmo não tendo todo o tempo que gostaria para se dedicar a esses dois últimos. Amo escrever. Alguns gostam do que escrevo, apesar de achar tudo que produzo irrelevante para a sociedade. Estudante do 7º período de jornalismo.
Emanuelle Lopes

Posts Mais Recentes por Emanuelle Lopes (Ver Todos)

Comentários

pessoas comentaram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *