#PETRebobinar: O Talentoso Ripley

Posted on Posted in Cinema, cultura

O Talentoso Ripley, ‘The Talented Mr. Ripley’, é um filme de drama e suspense dos Estados Unidos de 1999, dirigido por Anthony Minghella. Trata-se de uma adaptação da obra homônima da escritora Patrícia Highsmith, publicada em 1955. O Talentoso Ripley surge como um remake da sua primeira versão cinematográfica lançada em 1960 com o filme O Sol Por Testemunha, ‘Plein soleil’ no original, estrelado por Alain Delon.

Como um peixe fora d’água, Tom Ripley (Matt Damon) observa a alta sociedade dentro do aquário. Ele é um jogador. Joga com as vidas humanas e os relacionamentos como se fossem peças de um tabuleiro de xadrez. Ao longo do enredo, somos apresentados a este protagonista destacado por sua fascinante capacidade para assumir identidades. Como este salienta durante uma conversa, suas maiores qualidades são: “falsificar assinaturas, contar mentiras, persuadir praticamente qualquer pessoa”, algo que expõe o carácter deste personagem que não perde uma oportunidade para tirar benefícios das situações que o cercam, mesmo que para isso tenha de prejudicar todos que se colocam em seu caminho.

Década de 50. A trama tem início quando o americano Tom Ripley é contratado pelo milionário Herbert Greenleaf (James Rebhorn) que, acreditando que Tom seja um colega de escola do filho, lhe oferece uma recompensa de mil dólares para que Ripley vá até a Europa trazer de volta Dickie Greenleaf (Jude Law), seu filho. Ripley não pensa duas vezes e parte para a Itália. Chegando lá, se apresenta como um colega de Dickie, este, um jovem curtindo a vida às custas do pai.

É a partir desse momento, que Tom Ripley começa a apresentar todos os seus talentos. Procurando estudar Dickie ao máximo, ao ponto de aprender a falar italiano, observá-lo com a namorada Marge(Gwyneth Paltrow) na praia, saber os seus gostos musicais, as suas saídas, até finalmente entrar em contato com o mesmo. Ambos acabam por formar uma amizade, com Marge a também apreciar a personalidade de Tom. Este parece fazer de tudo para agradar ao casal, algo que se deve sobretudo por ser um indivíduo estudioso, observador e dissimulado que aos poucos começa a assumir os trejeitos de Dickie.

Um dia, revela a Dickie que o pai dele o enviou. Ripley finge-se incomodado com a situação, mas vai aproveitando a mesma para estudar a letra do personagem interpretado por Jude Law, conhecer os seus amigos, entre os quais Freddie Miles (Philip Seymour Hoffman), um indivíduo com vários conhecimentos nos clubes noturnos ligados a jazz, bem como Peter Smith-Kingsley (Jack Davenport). O protagonista fica a partilhar a casa de Dickie, surgindo quase como um irmão para este, embora aos poucos comece a existir algum afastamento no relacionamento dos dois.

Dickie é um indivíduo extrovertido, capaz de formar largas amizades, pensando em casar-se com Marge embora a traísse sem grandes problemas. Jude Law e Matt Damon exibem uma dinâmica convincente nos momentos de maior fraternidade  entre os personagens que interpretam. A morte de uma amante de Dickie, que se encontrava grávida do mesmo, traz algumas dúvidas sobre a personalidade deste homem, com uma discussão mais acalorada entre este e Ripley, conduzindo a história à uma situação gerada mais pelo calor do momento do que algo premeditado: o assassinato de Dick pelas mãos de Ripley.

Ripley começa um perigoso jogo ao assumir inesperadamente a identidade de Dickie. Ele utiliza a assinatura de Dickie para levantar dinheiro do banco e comprar roupas caras, além de alugar uma casa luxuosa, preparando-se para levar uma vida dupla ao mesmo tempo que procura esconder a verdade de Marge e dos conhecidos do personagem interpretado por Jude Law, uma tarefa que nem sempre será fácil. Matt Damon tem uma interpretação certeira como Tom Ripley, conseguindo explorar com a mesma facilidade tanto o lado observador e meticuloso do personagem que interpreta como uma faceta mais prática e violenta. A personalidade de Ripley é um enigma, com Matt Damon a conseguir explorar a face enigmática de seu personagem, que procura agradar a tudo e a todos ao mesmo tempo que estuda os seus interlocutores.

 Anthony Minghella nos apresenta uma narrativa negra, onde a imoralidade, a mentira e a dissimulação estão muito presentes. Desde o início a jornada de Tom é marcada por uma mentira, pelo fato de nunca ter sido colega de escola de Dickie, acabando por formar amizade com a sua futura vítima ao mesmo tempo que precisa estabelecer um plano repleto de improvisações para escapar das consequências de seus atos, após ter cometido um assassinato que aparentemente não planejou. A narrativa segue uma investigação policial privada, com os pitorescos cenários italianos, explorados com acerto por Anthony Minghella, e que facilmente ganham uma aura sombria devido aos atos do nosso protagonista. O enredo facilmente consegue nos deixar inquietos  em relação a Ripley e seus planos, nos fascinando de forma mórbida pela sua capacidade de assumir uma identidade que não é sua e esconder os seus atos, ao mesmo tempo que somos deixados curiosos em saber quais serão seus próximos passos. Ficou curioso em saber o destino do talentoso Ripley? Só mesmo assistindo ao filme.

(Visited 14 times, 1 visits today)
The following two tabs change content below.
Emanuelle Lopes

Emanuelle Lopes

21 anos, estou sempre com fome, apaixonada por música, livros e séries, mesmo não tendo todo o tempo que gostaria para se dedicar a esses dois últimos. Amo escrever. Alguns gostam do que escrevo, apesar de achar tudo que produzo irrelevante para a sociedade. Estudante do 7º período de jornalismo.
Emanuelle Lopes

Posts Mais Recentes por Emanuelle Lopes (Ver Todos)

Comentários

pessoas comentaram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *