Parceria entre Ufam e IEA promove a preservação do patrimônio histórico

Posted on Posted in Sala de aula

Uma parceria da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) com o Instituto de Educação do Amazonas (IEA) desenvolve o Projeto Atividade Curricular de Extensão – PACE. A atividade visa a comunicação e educação patrimonial, incentivando a valorização dos patrimônios materiais do centro histórico por alunos do IEA.

O PACE parte do Laboratório de Estudos Interdisciplinares em Comunicação (Labicom). Coordenado pelos professores da UFAM Jonas Gomes Jr e Israel de Jesus Rocha e pelos técnicos Gleison Menezes e Shelly Ribeiro conta com oito extensionistas no total, todos alunos do curso de Relações Públicas da Ufam, de diferentes períodos.

Alunos do 4º período de Relações Públicas em reunião com coordenador Prof. Dr. Jonas Jr. e vice coordenador Prof. MSc. Israel Rocha. Foto: Antonio Lopes

O projeto de extensão surgiu como forma de apoio ao Instituto de Educação do Amazonas, para o Programa Ciência na Escola (PCE). O PCE é coordenado pela professora do IEA, Denise Rodrigues, e possui financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM). No ano passado o PCE voltou sua temática para sustentabilidade, mas neste ano a pesquisa é sobre Educação Patrimonial.
Segundo o site da Secretaria de Estado da Cultura de Alagoas, a educação patrimonial é um processo permanente e sistemático, em que o patrimônio cultural é o objeto do trabalho educacional. O indivíduo e o coletivo têm acesso às manifestações culturais em seus diversos aspectos, sentidos e significados de forma direta. Assim, se adquire e produz conhecimento e contribui-se para a perpetuação dos bens patrimoniais para gerações futuras. Para Denise, “a palavra (patrimônio) em si traz uma ideia de herança, de paterno, aquilo que passou de geração para geração”.
Os alunos, bolsistas e voluntários, do 6º e 7º anos do ensino fundamental do instituto passam por uma alfabetização científica. Nela aprendem o que é pesquisa, a sua importância e o que é um projeto. Posteriormente, inicia-se outra etapa, cuja metodologia prevê: observação, registro, exploração e apropriação. A professora Denise Rodrigues conta que o objetivo é desenvolver o sentimento de cuidado para com o patrimônio histórico, começando com a escola e ampliando para seu entorno e a cidade. “A motivação primeira é porque trabalho no IEA, então o lugar em si é um património cultural, um lugar histórico. E o objetivo é estudar e valorizar os patrimônios materiais do entorno da escola.”, afirma.

Instituto de Educação do Amazonas (IEA). Foto: Google Imagens

O prédio fica localizado na Av. Ramos Ferreira, no centro da cidade, em meio a outros prédios históricos como o Palácio da Justiça, o Teatro Amazonas, a Academia Amazonense de Letras e o Museu Casa Eduardo Ribeiro.
O apoio dos extensionistas de Relações Públicas da Ufam se dá na parte da comunicação. Faz-se o registro e gravação de todo o desenvolvimento das atividades, além da divulgação. O produto final do projeto será uma exposição do material produzido, principalmente, fotos. Os envolvidos participam de oficinas de registro de imagem e de gravação de áudio, além de rodas de conversa sobre educação patrimonial. Tudo para que estejam melhor preparados, uma vez que outra ação prevista é a criação de uma memória em espaço virtual, uma espécie de making off dos bastidores. Os dois projetos juntos (PACE e PCE) estão inclusos no “Minha Cultura, Meu Maior Patrimônio”.
O coordenador Jonas Gomes ressalta que “a ideia da extensão é, justamente, você sair da sala de aula e praticar, oferecer algo para a sociedade, uma prática, que contribua de alguma forma. No nosso caso, a contribuição é a valorização do patrimônio”. Ele ressalta que a ideia é registrar o olhar das crianças em relação ao que veem: “Aquele primeiro olhar: a criança nunca foi ao Teatro, de repente aquele olhar, assim, de espanto, sabe?”, diz Jonas.
Com essa iniciativa, além do enriquecimento do repertório cultural de cada um, há a oportunidade de agregar conhecimentos técnicos importantes para a construção das carreiras de quem participa.

Referencial Bibliográfico:

http://www.cultura.al.gov.br/politicas-e-acoes/patrimonio-cultural/o-que-e- afinal-educacao-patrimonial 

(Visited 46 times, 2 visits today)
The following two tabs change content below.
Antônio Lopes

Antônio Lopes

Atualmente, divide o amor entre gatos, natureza, músicas, comida, livros, filmes e séries ( e mais comida). Perturba a mãe por roupas novas, treme quando dirige, tenta fazer Art Attack até hoje e gosta de áudios de discussão sobre a vida. Tudo isso enquanto aprende "o que faz um RP mesmo?"
Antônio Lopes

Posts Mais Recentes por Antônio Lopes (Ver Todos)

Comentários

pessoas comentaram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *